Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, VII Salão integrado de ensino, pesquisa e extensão, III Jornada de Pós-graduação e II Seminário sobre Territorialidade

Tamanho da fonte: 
CONTROLE DE ILUMINAÇÃO PARA OTIMIZAÇÃO DE ENERGIA
Carlos Roberto Puyo Martinez, Denis Ullrich Petiz, Leticia Vieira Guimarães, Fabiano Perin Gasparin

Última alteração: 2017-09-11

Resumo


A cidade de Guaíba possui cerca de 700 paradas de ônibus, e quase 400 tem abrigos ou cobertura, sendo que a cidade poderia contar com melhor serviço de mobilidade urbana, a UERGS, através dos cursos de Engenharia de Computação - Guaíba e Engenharia de Energia - Porto Alegre, tem como objetivo o desenvolvimento de um sistema de captação de energia solar para ser empregada na iluminação elétrica em abrigos de ônibus. O sistema é composto por quatro partes: 1) Módulo fotovoltaicos; 2) Bateria estacionária; 3) Eletrônica de proteção e controle; 4) Dispositivo de iluminação de baixo consumo de energia. Descrição do Sistema: 1) Módulo fotovoltaicos, dispositivo com potência adequada para suprir a bateria e atender o sistema; 2) Lâmpadas de LEDs de baixo consumo; 3) Bateria Estacionária: bateria adequada para suprir as lâmpadas durante o tempo de baixa iluminação ambiente; 4) Eletrônica de controle:  Controle de carga da bateria; Controla a luminosidade do abrigo de ônibus conforme a iluminação ambiente; Detecta violação da integridade dos componentes do sistema e aciona alarmes. A equipe de pesquisa investiu no problema de que o acionamento automático da iluminação não deverá só atuar como liga/desliga das lâmpadas mas com a possibilidade de fornecer a iluminação proporcional às necessidades de quem estiver sob o abrigo de ônibus otimizando o oferecimento de iluminação e ao mesmo tempo sendo eficiente no consumo de energia. O Projeto consiste de um circuito eletrônico composto por três blocos de funções distintas:  1) Bloco sensor de luminosidade ambiente que fornece a informação quanto a necessidade e quanto de luz sob o abrigo; 2) Modulador de largura de pulso, que traduz a informação do sensor em pulsos inversamente proporcionais a quantidade de luz no ambiente e; 3) Amplificador de corrente que alimenta a luminária de LED. O maior desafio deste projeto é produzir um circuito autônomo que possa ser incorporado ao conjunto de LEDs da luminária no mesmo invólucro e ao mesmo tempo fazer com que ele próprio não seja uma carga equivalente. Os testes efetuados até o momento tem sido promissores.

Palavras-chave


energia solar, energia fotovoltaica, controle automático de energia.