Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, VII Salão integrado de ensino, pesquisa e extensão, III Jornada de Pós-graduação e II Seminário sobre Territorialidade

Tamanho da fonte: 
CULTIVO DE EUCALIPTO COMO ALTERNATIVA DE RENDA NAS PRORIEDADES RURAIS DA REGIÃO CELEIRO – RS: DIAMETRO DO TRONCO
Jeniffer Bortolini Schmeling, Rafaela Serafini, Cristian Tassi, Divanilde Guerra, Mastrangello Lanzanova

Última alteração: 2017-09-04

Resumo


Dentre as propriedades rurais encontradas da região celeiro, a grande maioria são pequenas e médias propriedades, e o relevo do tipo sinuoso é o que predomina. A principal fonte de renda é a pecuária leiteira, suinocultura, e a produção de grãos. Considerando que a madeira sempre foi muito utilizada pelas famílias para aquecimento, construção, energia para preparo de alimentos, e também como moeda de troca, viu-se na cultura do eucalipto uma alternativa de obter-se lucro para as propriedades e um melhor aproveitamento de áreas inapropriadas para culturas mecanizadas, devido ao seu baixo custo de produção, fácil adaptação e bom desempenho. Neste contexto, o objetivo do presente trabalho foi estudar a viabilidade do cultivo de eucalipto moveleiro, utilizando em cada parcela experimental diferentes espaçamentos entre linhas e diferentes fertilizantes, sendo eles: pó de rocha; cama de perú; pó de rocha + cama de perú; adubação química NPK; e sem adubação (testemunha). O experimento está sendo conduzido em uma área particular, no município de Três Passos, RS em um Latossolo Vermelho Distrófico típico.  Antes da implantação do experimento foi realizada a análise química e o preparo do solo. Abriu-se então uma cova de 30 cm de diâmetro e 60 cm de profundidade, homogeneizando o solo proveniente da cova e as adubações, depois colocando a mistura novamente no interior das covas. Em 11/2016 foi realizado o plantio das mudas de eucalipto, com espaçamento entre as plantas de 1 m na linha, e variável na entrelinha, sendo eles: 1x1, 1x2, 1x3 e 1x4 m. O experimento foi instalado no delineamento experimental blocos casualizados, com três repetições. As parcelas experimentais foram constituídas de 42 m2 (7 x 6 m) a 168 m2 (7 x 24 m).  A cada 60 dias foram medidas as plantas de eucalipto através de parâmetros morfológico das plantas, com o propósito de avaliar o efeito de diferentes espaçamentos e adubações. O diâmetro do tronco apresentou resposta significativa em crescimento nos tratamentos com maior espaçamento (1x4 e 1x3 m), indicando que o maior espaço lateral para as plantas favorecem seu crescimento longitudinal, em comparação com os menores espaçamentos.


Palavras-chave


Sustentabilidade. Floresta Cultivada. Diversificação.

Texto completo: Sem título