Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, IX SIEPEX - IX Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão

Tamanho da fonte: 
VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: ANÁLISE DAS NOTIFICAÇÕES DE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER EM EMERGÊNCIAS HOSPITALARES DO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE
Camila Souza MARQUES, Vania Roseli Correa de MELLO

Última alteração: 2019-06-07

Resumo


Trata-se de um Trabalho de Conclusão do Curso de Administração de Sistemas e Serviços de Saúde, que tem como tema a Violência Contra a Mulher.  Este trabalho tem como objetivo analisar as causas da violência contra a mulher a partir das notificações de emergências hospitalares do município de Porto Alegre no ano de 2017. Para tal, será utilizado o procedimento de métodos mistos, que segundo Creswell (2007), se concentra em coletar e analisar dados quantitativos e qualitativos em um único estudo. Na primeira etapa da investigação, será realizada uma pesquisa bibliográfica e documental, através de material já elaborado, que permitem a revisão de perspectivas variadas a partir de  fontes ricas e estáveis de dados. Numa segunda etapa, serão analisadas notificações das causas de violência contra a mulher nas emergências hospitalares oriundas do Business Intelligence (BI), do Sistema de Vigilância de Violências e Acidentes (VIVA), disponíveis no site da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, no tópico de acesso da Secretaria Municipal da Saúde. Para a análise de dados, se fará uso da técnica de análise de conteúdo, que busca estabelecer uma compreensão dos dados coletados, confirmando ou não as informações estabelecidas antes do trabalho de investigação, através de unidades de registro e de contexto. A revisão teórica nos convida a refletir sobre o que é a violência contra a mulher, bem como os mais variados aspectos e impactos trazidos por este fenômeno para as emergências hospitalares da cidade de Porto Alegre, nos permitindo analisar esta forma de violência a partir das notificações geradas neste ambiente. Ainda a respeito da revisão teórica, esta nos provoca a pensar sobre as leis, as políticas públicas e o papel do profissional de saúde, bem como o papel da sociedade como um todo em relação ao tema da violência contra a mulher. Portanto, a pesquisa busca também evidenciar o fato de que as notificações são apenas uma parcela visível da problemática apresentada, e que existem muitos casos subnotificados, por inúmeras questões e que igualmente merecem nossa atenção, para que estas circunstâncias não progridam para situações de risco.

 


Palavras-chave


Mulher;Violência; Notificações.