Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, V Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão & Ia Jornada de Pós-graduação da UERGS

Tamanho da fonte: 
CONSUMO DE SUPLEMENTOS ALIMENTARES E PERCEPÇÃO CORPORAL POR FREQUENTADORES DE ACADEMIA
Natalha Maria CHEFFER, Géssica Rosa SILVA, Mariana Ferreira SANTOS, Fábia BENETTI

Prédio: Prédio Principal
Sala: SALA 3
Data: 2015-09-24 08:00 AM – 08:15 AM
Última alteração: 2015-09-05

Resumo


Introdução: O uso de recursos ergogênicos tem aumentado drasticamente, em virtude dos supostos efeitos na melhoria no desempenho, força, resistência. A influência da mídia populariza estes produtos, e juntamente com o fácil acesso leva milhares de pessoas a fazer o uso indevido, fato que poderá trazer riscos para a saúde destes indivíduos. Objetivo Geral: Analisar o consumo de suplementos alimentares, a percepção corporal e as medidas antropométricas de praticantes de exercícios físicos de uma academia do município de Palmitinho-RS. Materiais e Métodos: Foi aplicado um questionário adaptado especificamente para este estudo a partir do questionário de Domingues (2007), contendo 16 perguntas objetivas e discursivas referente ao perfil das pessoas frequentadoras da academia, para a verificação da percepção corporal dos pesquisados foi utilizado o Conjunto de silhuetas propostas por Stunkard et al. (1983), e também o questionário estruturado de Auto percepção Corporal de Theodoro, Ricalde e Amaro (2009), contido de 8 perguntas objetivas frente a forma física dos frequentadores da academia. Participaram da pesquisa 37 indivíduos praticantes de exercícios físicos de ambos os sexos, com idade entre 18 e 35 anos, sendo 59,45% do sexo masculino. Resultados: Os resultados mostram que 37,84% dos pesquisados consumiam algum tipo de suplemento alimentar, dentre os mais utilizados destaca-se o whey protein. O professor de academia foi a maior fonte de indicação dos suplementos (42,86%), seguido dos amigos (35,71%) e nutricionista (21,43%). De acordo com o estado nutricional segundo o Índice de Massa Corporal (IMC), verificou-se que 62,17% dos pesquisados estavam eutróficos, em relação à avaliação do percentual de gordura corporal (% GC) dos praticantes de exercícios físicos não houve diferença estatística significativa com e sem uso de suplementos. E quanto à auto percepção corporal, 83,78% apresentaram-se insatisfeitos com a sua imagem. Conclusão: Os resultados demonstram que o consumo de suplementos alimentares foi relativamente baixo, porém estão sendo estimulados por profissionais não capacitados. A insatisfação corporal estava relacionada à forma física, demonstrando a necessidade de inserir profissionais de nutrição em academias para orientação desses indivíduos.


Palavras-chave


Suplementação; Atividade física; Autoimagem corporal.