Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, V Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão & Ia Jornada de Pós-graduação da UERGS

Tamanho da fonte: 
SOLEDADE: ANÁLISE SOCIOECONÔMICA PARA PLANEJAMENTO E GESTÃO
Suelen BONATO, Cristiano Rafael PADILHA, Cristian SANGALLI, Valdeni Leandro PINTO, Eléia RIGHI

Prédio: Apresentação de Pôsteres
Sala: Auditório
Data: 2015-09-24 05:00 PM – 07:00 PM
Última alteração: 2015-09-06

Resumo


O município de Soledade está localizado no norte do Rio Grande do Sul, no Planalto Médio sul-rio-grandense, no Alto da Serra do Botucaraí, a 726 metros  do nível do mar. Possui uma área de 1.215,22km² e foi instalado em 1875. Segundo o Censo do IBGE de 2010 sua população é de 30.044 habitantes e a densidade demográfica é de 24,74 hab/km². Assim, o objetivo desse trabalho é analisar o desenvolvimento socioeconômico municipal de Soledade. O trabalho foi realizado por meio de uma pesquisa de dados de censos socioeconômicos, coletados no período de 1991 a 2014, que estão disponíveis no IBGE e PNUD. A educação é considerada um dos fatores mais importantes para o desenvolvimento municipal, sendo assim, 82,16% da população de 6 a 17 anos está cursando o ensino básico regular e dos jovens adultos de 18 a 24 anos, 18,57% está cursando o ensino superior. A renda per capita média do município cresceu 100,46% nas últimas duas décadas, passando de R$ 368,12, em 1991, para R$ 528,85, em 2000, e para R$ 737,92, em 2010. O setor industrial de Soledade é constituído, predominantemente, pelo setor de industrialização de pedras preciosas, exportando 95% de seus produtos para os Estados Unidos, Europa e Ásia, desse modo mostra sua vocação empresarial e consolida-se no mundo dos negócios como centro industrializador de Pedras Preciosas do RS, sendo hoje conhecida internacionalmente como a Capital das Pedras Preciosas. Na pecuária, a bovinocultura é a principal atividade com aproximadamente 58 mil cabeças. A agricultura consiste em lavouras permanentes que são os mais presentes no município, e nelas são cultivadas a erva-mate, caqui, laranja, pêssego, e uva. Nas lavouras temporárias as culturas mais plantadas são soja, trigo, aveia, milho e fumo, totalizando 32.450 ha, sendo o mais plantado a soja com 26.000 ha, e os outros 6.450 ha correspondem às outras culturas. Assim, podemos concluir que esses dados podem subsidiar um plano municipal de desenvolvimento rural e urbano que leve em consideração tanto as demandas socioeconômicas, como aquelas relacionadas com a preservação e conservação do ambiente e valorização da cultura local.


Palavras-chave


Soledade, Social, Econômico, Análise.