Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, V Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão & Ia Jornada de Pós-graduação da UERGS

Tamanho da fonte: 
PROFESSORAS OU TIAS? REPRESENTAÇÕES DOCENTES NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Franciele Thais SCHEUER, Rita Cristine Basso Soares SEVERO

Prédio: Apresentação de Pôsteres
Sala: Auditório
Data: 2015-09-23 04:30 PM – 06:30 PM
Última alteração: 2015-09-06

Resumo


Os modos como usamos as palavras estão associados com as experiências. A própria escolha das palavras é uma experiência, pois implica pensar a produção dos significados e sentidos tanto das palavras, como das coisas. Nessa direção este trabalho de pesquisa tem como objetivo problematizar o uso da expressão “tias” para referir-se às professoras que atuam na educação infantil. O percurso metodológico ancora-se na pesquisa qualitativa. Os instrumentos de pesquisa serão a observação e a entrevista com professoras e com pais. Os achados iniciais desta pesquisa mostram na narrativa dos pais e das professoras entrevistadas que a maioria associa o magistério às tarefas que seriam naturalmente femininas como o amor, a sensibilidade, o cuidado e a própria maternidade. Tais discursos, associados a outros, têm contribuído para construir as representações que temos de professores e professoras. Desse modo me parece que está alicerçado neste discurso o uso da expressão “Tia” para referir-se às professoras da Educação Infantil. Tendo em vista isso é preciso entender como se deu o processo de feminização do magistério e assim problematizar a associação que é feita entre a educação de crianças e a mulher. As discussões sobre a feminização do magistério têm sido tema de reflexão de alguns pesquisadores, destaco aqui os estudos de Louro (1987,1996, 2006), Costa (1995,1998), entre outros, que têm problematizado a profissão docente articulada à categoria de gênero. Tais abordagens permitem compreender o caráter simbólico da associação quase direta do magistério com a afetividade feminina e no caso deste estudo ao papel desempenhado por uma “tia”.

Palavras-chave


Educação Infantil – identidades docentes- formação profissional