Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, V Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão & Ia Jornada de Pós-graduação da UERGS

Tamanho da fonte: 
MAPEAMENTO E ANÁLISE DA COBERTURA DO SOLO NO ALTO CURSO DO RIO DO SINOS: UMA FERRAMENTA PARA DIAGNÓSTICO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ROLANTINHO.
Mateus da Silva REIS, Clódis ANDRADE FILHO, Celmar Corrêa de OLIVEIRA

Prédio: Prédio Principal
Sala: SALA 6
Data: 2015-09-23 01:45 PM – 02:00 PM
Última alteração: 2015-09-06

Resumo


O crescimento expressivo de áreas cultivadas no município de São Francisco de Paula muitas vezes sem diagnósticos de impacto ambiental faz com que a caracterização do uso e ocupação do solo seja uma ferramenta de grande valia para a gestão deste espaço. Tem-se com objetivo fazer uma análise comparando as categorias de uso e cobertura dos solos dos anos de 1985 e 2014 no alto curso do Rio do Sinos, para isso foram utilizadas técnicas de sensoriamento remoto e processamento de imagens do satélite Landsat5/TM (Thematic Mapper) e Landsat8/OLI (Operational Land Imager) na resolução espacial de 30 metros, disponíveis no site da USGS (United States Geological Survey). O Sistema de Informações Geográficas (SIG) utilizado foi o SPRING 5.1.8. A área de estudo se localiza entre os municípios de São Francisco de Paula e Riozinho, contemplando a área da Floresta Nacional de São Francisco de Paula (FLONA). O trabalho foi desenvolvido através das seguintes etapas: a) aquisição das imagens do período de verão e inverno de 1985 e 2014; b) processamento das imagens incluindo a composição colorida, realce, segmentação e classificação; c) identificação das áreas de preservação permanente de nascentes e curso d’água perante o Código Florestal (Lei 12.651 de 25 de maio de 2012); d) quantificação dos dados em planilhas e geração de gráficos. Foram espacializadas seis classes, sendo elas, mata nativa, campo nativo, solo-exposto, lavoura, silvicultura e água. Após este processo foi possível apontar um aumento das áreas de lavouras em detrimento das áreas de campo nativo, principalmente na região norte, onde prevalece a ocorrência de campo-nativo e onde estão as principais nascentes do Rio Rolante. Através da identificação das nascentes e quantificação dos dados foi possível perceber que as áreas que deveriam estar sendo protegidas também estão sendo ocupadas para o plantio de lavouras e o monocultivo de espécies exóticas, culturas essas que são, possivelmente, mais nocivas à qualidade da água da bacia devido ao uso de agrotóxicos e fertilizantes. Este estudo mostra principalmente a atual fragilidade do ecossistema campo-nativo, além de servir como base para a identificação dos principais atores relacionados ao uso da água.


Palavras-chave


Sensoriamento Remoto. Uso e Cobertura do Solo. Mapeamento.