Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, V Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão & Ia Jornada de Pós-graduação da UERGS

Tamanho da fonte: 
PROMOÇÃO DO CRESCIMENTO DE TOMATEIROS, VARIEDADE ABSOLUTO, POR BACTÉRIA DO GÊNERO Mesorhizobium
Alzira Nunes Oliveira NETA, Benjamin Dias OSÓRIO FILHO

Prédio: Prédio Principal
Sala: SALA 7
Data: 2015-09-25 08:45 AM – 09:00 AM
Última alteração: 2015-09-06

Resumo


A cultura do tomateiro utiliza grande montante de fertilizantes solúveis e agrotóxicos durante o seu cultivo. Além de severos impactos ambientais e danos à saúde dos agricultores e consumidores, a utilização maciça dos insumos aumenta o custo da produção. Estudos apontam que a utilização de rizóbios em não leguminosas pode promover o crescimento das plantas. O objetivo deste trabalho foi verificar a promoção do crescimento de tomateiros pela inoculação com isolados de rizóbios. Foram realizados dois tratamentos, cada um com uma planta de tomateiro da variedade Absoluto, em casa de vegetação da FEPAGRO, em Santa Maria/RS. O experimento foi causalizado com três repetições. Um tratamento consistiu na inoculação do isolado do gênero Mesorhizobium (UFRGS-Lc348), coleção do laboratório de Microbiologia do Solo da UFRGS, e o outro, testemunha, com caldo de crescimento esterilizado em meio de cultura a base de levedura manitol.  Num dos tratamentos as plantas foram retiradas 53 dias após a emergência sendo efetuadas medições do comprimento da parte aérea e da raiz. No outro tratamento, as plantas completam o ciclo, atingindo maturação em 120 dias. Os frutos foram colhidos e contados.  Determinamos sua massa fresca em gramas e seus diâmetros em milímetros, obtendo-se médias de 151,3 g e 76,23 mm, respectivamente. Os tratamentos foram submetidos à análise de variância (ANOVA). Verificamos que a inoculação com rizóbios nas sementes de tomateiro estimulou o crescimento das plantas da variedade Absoluto. Nela os rizóbios testados possibilitaram o incremento na massa seca da parte aérea da raiz, na massa seca total e no volume radicular.  O estímulo ao sistema radicular da planta pode estar relacionado com a produção do Ácido Indol Acético (AIA), aumentando sua capacidade de absorção, melhorando a retirada dos nutrientes do solo e diminuindo perdas por lixiviação, como por exemplo, no caso do nitrogênio ou por absorção, como é o caso do fósforo. Constatou-se que a inoculação com rizóbios proporcionou aumento de produção na variedade testada. Observou-se que os isolados apresentam potencial para estudos do desenvolvimento de biofertilizantes para a produção sustentável dos tomateiros, bem como para o fortalecimento dos programas agroecológicos existentes na região centro do RS.


Palavras-chave


tomate, ácido indol acético, promoção do crescimento vegetal.