Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, V Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão & Ia Jornada de Pós-graduação da UERGS

Tamanho da fonte: 
MATERIAIS MANIPULÁVEIS: UMA PROPOSTA PARA A CONSTRUÇÃO DO CONCEITO DE MULTIPLICAÇÃO
Helenara Machado de SOUZA, Nádia Roberta Quaini BRESOLIN, Fabrício SOARES

Prédio: Prédio Principal
Sala: SALA 5 PÓS-GRADUAÇÃO
Data: 2015-09-25 08:45 AM – 09:00 AM
Última alteração: 2015-09-05

Resumo


Estudos já realizados apontam que o uso de materiais manipuláveis, bem como de jogos, na construção de conceitos matemáticos por alunos das séries iniciais do ensino fundamental representam contribuições significativas. Neste sentido, com este trabalho, pretende-se descrever aos participantes do V Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão e da Ia Jornada de Pós-graduação da UERGS, unidade localizada em Frederico Westphalen, uma pesquisa realizada com uma turma do segundo semestre do curso normal, formação de professores para as séries Iniciais do ensino fundamental, em nível pós – médio composta por 25 alunas. Tal pesquisa foi realizada no Instituto Estadual Annes Dias, localizado no município de Cruz Alta, e teve como objetivo principal verificar o grau de conhecimento tanto sobre o conceito matemático de multiplicação, quanto de metodologias possíveis de serem adotadas como estratégia para facilitar a compreensão deste conteúdo. Como metodologia de pesquisa, usou-se a pesquisa de campo e como instrumento de coleta de dados, um questionário e a análise documental, dos materiais produzidos pelas alunas. Como fundamentação teórica, foram utilizados textos científicos e livros didáticos, referentes ao uso de materiais manipuláveis no ensino de Matemática nas séries iniciais do ensino fundamental, formação de professores e sobre o conceito de multiplicação. As atividades, envolvendo o uso de materiais manipuláveis e jogos, foram realizadas em um encontro, onde foi proposta uma oficina sobre tal tema. A partir desta prática, constatou-se que 40 % das participantes da pesquisa apresentavam algum tipo de dificuldade na realização das atividades propostas e que 80% deste grupo afirmaram desconhecer qualquer metodologia de ensino neste sentido, mencionaram ainda o “ler a tabuada”, o que se entendeu como sendo a mera memorização mecânica. Concluiu-se, ainda, que a metodologia utilizada favoreceu o aprendizado dos conceitos abordados, o que possibilitou as alunas do curso normal conhecer novas formas de ensinar a multiplicação para crianças. 

 


Palavras-chave


Materiais manipuláveis, Ensino, Multiplicação