Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, V Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão & Ia Jornada de Pós-graduação da UERGS

Tamanho da fonte: 
RELATO DE EXPERIÊNCIA DA INTERVENÇÃO “CORREDOR DE SENSAÇÕES” REALIZADA PELO PIBID/UERGS - DANÇA
Amanda Bianca MIRANDA, Kimberly Ohanna POZO, Caroline Rocha ALVES, Kátia Salib DEFFACI

Prédio: Prédio Principal
Sala: SALA 1
Data: 2015-09-23 03:00 PM – 03:15 PM
Última alteração: 2015-09-05

Resumo


Este é um relato de experiência das licenciandas bolsistas do PIBID/UERGS – Dança sobre a intervenção “Corredor de Sensações”, realizada em uma escola Municipal em Montenegro, como comemoração ao Dia Internacional da Dança. A intervenção tem como objetivo fazer com que os alunos vivenciem outras possibilidades de movimentos no espaço de trânsito escolar, a partir de novas sensações causadas por obstáculos colocados propositalmente em um corredor da escola, durante os intervalos no turno da manhã e tarde. Com o propósito de que todos os corpos possam vivenciar esta atividade, foram criadas estratégias para inclusão de alunos PNE. Esta intervenção foi pensada a partir das observações feitas na escola, onde percebemos como futuras professoras de dança a necessidade corporal destes alunos em se movimentar de maneira mais livre e expressiva, de acordo com as necessidades e vontades de cada um. A proposta era realizar uma intervenção em que os alunos experimentassem passar por um pequeno corredor onde haveriam obstáculos que estimulassem novas sensações, sentimentos e toque, fazendo deste espaço comum à todos, uma trajetória diferente do cotidiano. Deste modo, a proposta foi pensada para todas as faixas etárias do ensino fundamental, mas principalmente pensada para todos os tipos de corpos, como alunos cadeirantes, por exemplo. Foi observado que entre os adolescentes que passaram pelo corredor, a sua maioria eram meninas que motivadas pelas colegas chamavam outras, os meninos ficavam pelos cantos rindo entre si. Os professores da escola também foram convidados a passar, alguns retornavam para atravessar novamente, e houve também professores que se dirigiram a outros caminhos da escola para não passar pelo corredor instalado. Concluímos que a instalação no corredor foi eficaz para que o alunos percebessem uma passagem comum de outra forma, e se desafiassem a atravessar por um Corredor de Sensações de peso, (des)equilíbrio, passagens comprimidas, etc. Mediante a isso a instalação do Corredor de Sensações foi muito eficaz, tanto no sentido lúdico-sensorial como para o desenvolvimento de indivíduos mais sensíveis, objetivando que as atividades escolares abarquem todos os alunos de sua comunidade, com um olhar atento aos alunos PNE.


Palavras-chave


Dança; Escola; Iniciação as artes;