Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, VI Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão & IIa Jornada de Pós-graduação da UERGS (ISSN: 2448-0010)

Tamanho da fonte: 
INFLUÊNCIA DO EXTRATO PIROLENHOSO NO DESENVOLVIMENTO E CRESCIMENTO INICIAL DE PLANTAS DE FEIJÃO E MILHO CRIOULO
Natane Thaís SIMON, Divanilde GUERRA, Danni Maisa da SILVA, Mastrângello Enívar LANZANOVA, Robson Evaldo Gehlen BOHRER, Jackson Eduardo Schmitt STEIN, Marciel REDIN

Última alteração: 2016-08-25

Resumo


Atualmente estão claros os grandes impactos ambientais e o iminente esgotamento dos recursos naturais causados pelo atual modelo produtivo agrícola.  Assim, se torna crucial o estímulo à pesquisa científica de propostas de produção agrícola de modelo sustentável com uso de sementes crioulas e insumos alternativos ecológicos.  Neste contexto, surge o extrato pirolenhoso (EP) derivado da queima da madeira. Resultados preliminares indicam que o uso de EP no tratamento de sementes e/ou aplicado no solo apresenta efeito positivo na germinação e emergência de plantas, melhora o vigor, promove o maior crescimento da parte aérea, e principalmente das raízes. No entanto, ainda não está claro na literatura sobre a(s) melhor(es) dose(s) para as diferentes aplicações do EP na agricultura e nas diferentes culturas.  Assim, o presente projeto de pesquisa pretende avaliar em condições de campo a influência de diferentes concentrações de extrato pirolenhoso aplicado no tratamento de sementes e no solo sobre a emergência e crescimento inicial das plantas de feijão e milho crioulo. O experimento será conduzido por 60 dias em vasos plásticos (20 dm3). No solo dos vasos será realizada a semeadura com sementes de feijão e milho crioulo tratadas com uma solução com diferentes concentrações de EP: 0% (testemunha); 25%; 50%; 75% e 100% (v v-1).  No solo de cada vaso, também será aplicada uma solução com diferentes concentrações de EP: 0% (testemunha); 0,5%; 1,0%; 1,5% e 2,0% (v v-1). Será avaliado diariamente o índice de velocidade de emergência das plantas e quinzenalmente o crescimento e desenvolvimento da parte aérea das plantas: estatura de plantas, o diâmetro médio dos talos/colmos e o número de folhas. Ao final do experimento todas plantas serão coletadas para a determinação da matéria seca e conteúdo de carbono e nitrogênio totais da parte aérea e raízes. O projeto, poderá contribuir para o melhor entendimento do uso de EP como insumo alternativo natural na produção de alimentos e valorização do meio ambiente. Por fim, aspira-se que a divulgação dos resultados obtidos permita iniciar uma nova perspectiva de produção de alimentos saudáveis, além de promover o desenvolvimento regional sustentável.


Palavras-chave


Ácido pirolenhoso; Sementes crioulas; Insumo alternativo ecológico; Vigor de plantas; Raízes.