Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, VI Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão & IIa Jornada de Pós-graduação da UERGS (ISSN: 2448-0010)

Tamanho da fonte: 
CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DA PALHA DE CANA-DE-AÇÚCAR EM PROCESSOS DE BIORREFINARIA
Douglas Jose FARIA, Grazielle MACHADO, Sabrina DE LEON, Taiane QUEIROZ, Fernando SANTOS

Última alteração: 2016-08-30

Resumo



O Brasil, com o processamento da cana, gera 12 toneladas de palha. Esse resíduo corresponde cerca de 1/3 do potencial energético da cana. Assim, o objetivo desse trabalho foi caracterizar e avaliar o potencial da palha de cana, cultivar RB867515, em processos de biorrefinaria. Foram realizadas análises do potencial energético: análise imediata, análise elementar, determinação do poder calorífico e potencial químico. A palha apresentou poder calorífico superior de 18,30MJ/kg e foram encontradas celulose (37,25%), lignina (21,65%) e hemiceluloses (19,90%), e em menor quantidade extrativos (13,85%) e cinzas (3,86%).Na análise imediata, umidade (12,19%), cinzas (3,86%), voláteis (68,90%) e carbono fixo (15,05%). Na análise elementar, carbono (40,90%), hidrogênio (6,30%), nitrogênio (0,60%), oxigênio (48,34%). Conclui-se que as condições edafoclimáticas do Rio Grande do Sul têm pouca influência na composição da palha quando se comparando com outros estados, evidenciando o potencial na obtenção de produtos de alto valor agregado.Espaço, linha s

Palavras-chave


Cana-de-açucar, palha, biorrefinaria

Texto completo: Resumo expandido