Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, VI Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão & IIa Jornada de Pós-graduação da UERGS (ISSN: 2448-0010)

Tamanho da fonte: 
EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO TERRITÓRIO RURAL CAMPOS DE CIMA DA SERRA: INDICADORES PRELIMIMARES
Juliano FAGUNDES, Rosmarie REINEHR

Última alteração: 2016-08-28

Resumo


As questões ambientais que atravancam o desenvolvimento sustentável no âmbito do Território Rural dos Campos de Cima da Serra ensejam a promoção de “processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade, constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade” - o que se entende por Educação Ambiental (LEI 9.795, 1999, art. 1º). Considerando-se a relação direta entre processos participativos e desenvolvimento, a instalação do Núcleo Interinstitucional de Pesquisa e Extensão em Desenvolvimento Territorial e Etnoecologia dos Campos de Cima da Serra - NIPEDETE CCS (Chamada CNPq/MDA/SPM-PR Nº 11/2014), atua no sentido de revelar e/ou estruturar a forma como se desenvolvem os mecanismos de atribuição de valores, regras e procedimentos - dos agentes e atores envolvidos no processo - representando este seu aspecto/espaço/poder educativo. Como apoio à implantação e manutenção do NIPEDETE CCS, o projeto denominado “Diagnóstico de práticas e atores da Educação Ambiental no Território Rural Campos de Cima da Serra – RS” tem como objetivo identificar atores e práticas de Educação Ambiental - EA, suas articulações entre si e entre as redes estabelecidas no Território CCS, com o intuito de fomentar a constituição de um grupo de pesquisadores que realizem sua produção científica com base em dados, informações e conhecimentos gerados nas práticas de EA instituídas no referido território. O estudo toma como eixo norteador as abordagens da Sociologia Ambiental em diálogo com as Diretrizes Curriculares Nacionais que regem a Educação Ambiental, em confluência com os estudos voltados às dinâmicas territoriais dos Campos de Cima da Serra. Os fluxos de dados emanam de diferentes análises, por meio de metodologia mista e triangulada, sobre os projetos de desenvolvimento agrário, de inclusão produtiva, de agricultura familiar e educação ambiental, das diferentes instituições civis e públicas. Dados preliminares da pesquisa apontam: 1) a predominância de práticas multissetorializadas de EA; 2) a inexistência de redes de EA articuladas com e no território; 3) interesses de uso e controle sob uma mesma jurisdição administrativa, superior a 75% entre os municípios que compõem o Território CCS; 4) apenas 20% dos Conselhos Municipais de Meio Ambiente apresentam Câmara Temática de EA, e 5) tampouco o NIPEDETE-CCS apresenta câmara temática em efetivo funcionamento.

 


Palavras-chave


Educação Ambiental. Território. Desenvolvimento Rural.