Sistema Eletrônico de Administração de Eventos - UERGS, VI Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão & IIa Jornada de Pós-graduação da UERGS (ISSN: 2448-0010)

Tamanho da fonte: 
INOVAÇÃO TECNOLÓGICA: DIFERENTES ABORDAGENS NOS CURSOS DE ENGENHARIA COM ENFASÊ EM ENERGIA DA REGIÃO SUL DO BRASIL
Thiago Severo GONÇALVES, Yohana Porto C. ALVES, Adriane PARRAGA, Luciano ANDREATTA, Erli Schneider COSTA

Última alteração: 2016-10-04

Resumo


Este trabalho investiga e aborda o tema do ensino-aprendizagem da gestão de inovação, nas suas diferentes formas, nos cursos de graduação em Engenharia com ênfase em Energia, na Região Sul do Brasil. A gestão da inovação, por tratar-se de um processo e sistema complexo, engloba necessariamente uma série de ferramentas, métodos, estratégias, modelos organizacionais e recursos. E deverá ser executada nas organizações de forma sistêmica, aliando: a) atitudes, b) conhecimentos e c) habilidades. Estes três aparecem definidos na literatura (Dutra, 2004) de forma conjunta como “competências”. O projeto tem como objetivo geral realizar um mapeamento sobre a forma como é tratada a inovação tecnológica nos cursos de Engenharia com ênfase em Energia na Região Sul do Brasil. Este estudo irá utilizar como base para investigação o ensino e abordagem do tema nos cursos de Engenharia de Energia das Universidades UERGS, UFRGS, Unisinos, Unipampa, UFSC, UFPR, UNILA e UNOESC. Inicialmente a pesquisa será iniciada com a revisão da literatura acerca do tema de Gestão da Inovação e Indicadores de Inovação. Procuramos identificar nos currículos dos cursos de Engenharia de Energia nas oito universidades disciplinas que tenham explicitamente definido em sua sumula conteúdos de ensino aprendizagem como: gestão da inovação, gestão de projetos, propriedade intelectual, empreendedorismo, gestão estratégica e de competitividade, negociação de contratos e políticas públicas de inovação. Os currículos serão analisados um a um na sua íntegra, podendo ser analisado também os documentos Plano Geral do Curso – PGC onde conste detalhadamente a abordagem de ensino, plano de aula e competências associadas a disciplina. A apresentação dos resultados será em forma de tabela e gráficos. O resultado final esperado tange a busca da inovação no modo de ensinar-aprender dentro, ou até mesmo fora, da sala de aula. Retomando o colocado por (Lorder, 2005) onde a figura do professor deixa de ser um agente monopolizador do conhecimento e o aluno um agente passivo que apenas recebe e assimila parte – doses – deste conhecimento.

 


Palavras-chave


Inovação; Ensino; Engenharia; Gestão da Inovação.